• Duende Agam
  • Duende Agam
  • Duende Agam

Duende Agam

80,00 €  

3 fotos

Os Duendes são personagens da mitologia europeia, nomeadamente na Península Ibérica, semelhantes a fadas e goblins.

De personalidade extremamente volátil (seres primários, também denominados "elementais") e atributos encantados como a capacidade de atravessar paredes, mudar de forma e cor, e alta velocidade. São criaturas que não guardam qualquer receio com o ambiente urbano e, curiosamente, há muitos relatos de aparições em construções inacabadas. Gostam de espreitar pelos cantos, observando os habitantes da casa e pregando-lhes peças, escondendo objetos, abrindo portas, ou fazendo ruídos, entre muitas outras situações.

Também há os que escolhem as hortas e jardins, bosques ou florestas cuidando e protegendo a Natureza ajudar a natureza, mas sempre com um espirito bem inclinado para pregar partidas aos humanos.

Em muitos relatos, os duendes são retratados como pequenos espíritos esverdeados e travessos, que vivem num universo paralelo mas interferem nos destinos humanos. Quando são bem tratados, ajudam nas tarefas domésticas, mas se ficam zangados podem fazer das suas grandes travessuras, azedando o leite ou inventando pesadelos para dificultar os nossos sonos. Por isso, era costume nalgumas regiões da Europa deixar um prato de papa para lhes agradar ou bater três vezes na madeira para lhes desejar boa noite.

Na Antiguidade, as lendas de duendes serviam para satisfazer a eterna necessidade humana de encontrar respostas para vários fenômenos inexplicáveis. 

Nas tradições Esotéricas, os duendes são entendidos como sendo uma das inúmeras formas que podem ser adquiridas pelos elementais da natureza, especificamente das plantas. Há muitos relatos por toda a Europa que dão conta de que ao penetrar numa floresta, é possível vê-los vivendo as suas experiências nos planos mais subtis da matéria.

Apesar de sua origem não ser completamente conhecida, o mais provável é que os duendes tenham surgido com elfos, anões e outros seres. As primeiras histórias com este ser são da Antiguidade, mas só recebeu esta designação no século 13, quando a palavra duende passou a constar do vocabulário espanhol. Aliás, dependendo da região de origem da história, estas criaturas assumem formas e nomes diferentes.

Na obra do alquimista suíço Paracelso, no século 16, surgem os gnomos, exímios artesãos que vivem isolados nas florestas. “Mas na maioria dos países não há essa distinção.

Com a cristianização na Europa, os duendes foram demonizados, identificados como anjos caídos ou pequenos diabinhos – tanto que muitos ainda são representados com chifres e rabo pontudo. Mesmo assim, as crenças milenares não desapareceram por completo.

O antropólogo islandês Magnus Skarphedinsson entrevistado pela France Press afirmou não apenas que "os duendes vivem entre os humanos" como garantiu que o fazem há centenas de anos, ainda que "secretamente".

Duende Agam

Descendente de antigas familias transmontanas

Altura 35 cm

×